Um projeto implementado na Usina Hidrelétrica Jirau é responsável por garantir o uso de madeira de manejo florestal sustentável em obras estratégicas da Construtora Camargo Corrêa. A redução de impactos ambientais, o estímulo ao reflorestamento e o consumo racional de insumos, assim como a atuação na cadeia de valor, estão entre os compromissos que integram a Agenda Climática firmada pelo Grupo Camargo Corrêa.

Uma série de medidas foi adotada para que a madeira utilizada pela construtora tenha origem legal. A principal delas foi identificar fornecedores qualificados. Além de exigir uma lista de documentos, o projeto levou em conta as práticas trabalhistas e a cadeia de abastecimento dos fornecedores selecionados, que receberam orientação para se adequar aos requisitos e foram incluídos no programa "Parcerias para a Sustentabilidade".

Como resultado do projeto, também foram identificados novos tipos de madeira adequados às atividades da construção civil, evitando a extração de apenas algumas espécies, como o Cedrinho, e tornando mais eficazes os processos de manejo sustentável e reflorestamento.

A iniciativa permitiu ainda uma economia de 3,5% nos gastos com a compra de madeira legal e sustentável no primeiro ano de contrato com os fornecedores, indicando que é possível somar esforços e alcançar custos competitivos para os insumos de manejo sustentável.

Atualmente, o projeto está em prática em áreas estratégicas da Construtora Camargo Corrêa no Pará, no Maranhão e em Rondônia, onde é conduzido em pareceria com o TFT - The Forest Trust, instituição de reconhecimento mundial na área de conservação de florestas para desenvolvimento e monitoramento de fornecedores sustentáveis.