Aeroporto Internacional de São Paulo - Crédito: Objectivo Foto Studio

1980

Para desafogar a Via Dutra, o mais importante corredor viário do País, o governo paulista decide construir a Rodovia dos Trabalhadores (SP-070), hoje Ayrton Senna. De maio desse ano a igual período de 1982, a Camargo Corrêa empreende obras civis completas em trecho de 12,3 quilômetros.

O velho sonho de dotar a capital paulista de um aeroporto à sua altura sai do papel em agosto desse ano. A Camargo Corrêa lidera o consórcio construtor do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP), inaugurado em 20 de janeiro de 1985.

1982

A Camargo Corrêa amplia o leque de suas atividades ao adquirir participações na São Paulo Alpargatas e na Alcoa. Dois anos depois, passa a integrar o grupo de acionistas controladores da Alcoa.

1984

A Camargo Corrêa atua na restauração do Porto de Santos, o maior da América Latina.

Em maio, entra em operação o Complexo Industrial Alumar, da Alcoa, em São Luís (MA). As obras de ampliação do empreendimento, um dos maiores produtores de alumínio e alumina do mundo, têm início no mesmo ano.

1987

Com as linhas Norte–Sul e Leste–Oeste no currículo, a Camargo Corrêa participa até 1991 da construção da Linha Paulista do Metrô de São Paulo.

1988

Iniciadas as obras dos túneis Jânio Quadros e Sebastião Camargo, em São Paulo. Inaugurados na década seguinte, ambos os projetos contaram com o trabalho da Camargo Corrêa.

1989

Em 1º de junho, o engenheiro Werner Schimidt Rehder substitui Sebastião Camargo na presidência da Camargo Corrêa.

Os cavalos árabes do Haras Morro Vermelho, de Sebastião Camargo, são as estrelas de uma campanha publicitária composta por 20 filmes, todos divulgados em horário nobre na TV, e anúncios em revistas.