Campo de pouso - Vilhena

1961

Em apenas quatro meses, de março a julho, a Camargo Corrêa constrói a pista de pouso do aeroporto de Vilhena, em Rondônia.

1962

O escritório central da Camargo Corrêa tem novo endereço: Rua Líbero Badaró, no centro de São Paulo.

Tem início, em julho, a construção da Usina Hidrelétrica Jupiá, a maior do País até então e uma das primeiras a utilizar técnicas desenvolvidas pela engenharia nacional. A Camargo Corrêa participa ativamente do projeto, concluído em janeiro de 1969, com obras civis e auxiliares e montagens eletromecânicas completas. Parte do Sistema Hidrelétrico de Urubupungá, Jupiá tem capacidade instalada de 1.400.000 kW.

1963

O isolamento do Oeste Paulista chega ao fim com a construção da Rodovia Castelo Branco (SP-280). De novembro de 1963 a outubro de 1967, a Camargo Corrêa cuida da terraplanagem, pavimentação e construção de viadutos em três trechos da estrada, com cerca de 45 quilômetros de pista dupla.

1964

Inaugurada em janeiro de 1951, a Rodovia Presidente Dutra (BR-116), principal corredor viário do País, só é duplicada 16 anos depois. A Camargo Corrêa constrói um trecho de 45 quilômetros, entre Piraí (RJ) e a divisa dos Estados do Rio de Janeiro e de São Paulo. A nova pista é inaugurada em 15 de novembro de 1967.

Sylvio Brand Corrêa deixa de ser sócio da Construções e Comércio Camargo Corrêa.

1965

Ilha Solteira (SP), no Rio Paraná, é a maior hidrelétrica em construção no mundo, com capacidade instalada prevista de 3.200.000 kW. No período de janeiro desse ano a abril de 1978, a Camargo Corrêa executa obras civis e auxiliares completas na usina, adquirindo experiência valiosa em infraestrutura, novos equipamentos e tecnologias.

Criada a Reago Indústria e Comércio, especializada em produtos de concreto.

1967

Tem início, em janeiro, a construção do escritório central próprio da Camargo Corrêa, com 23.000 m². Em fevereiro do ano seguinte, o comando da empresa deixa a Rua São Luís, no centro de São Paulo, rumo à nova sede, na Vila Olímpia.

Sebastião Camargo é diplomado honoris causa pela Escola Superior de Guerra (ESG), no Rio de Janeiro.

1968

Em 20 de dezembro, é fundada a Camargo Corrêa Industrial, que marca a entrada do grupo de empresas de Sebastião Camargo na indústria do cimento.

1969

Contratada pela Petrobras, a Camargo Corrêa responde pela terraplanagem, pavimentação e pelas bases de tanques da Refinaria do Planalto Paulista (Replan), em Paulínia (SP). As obras se estendem de setembro desse ano a abril de 1970.

O Consórcio Nacional de Engenheiros Construtores, hoje CNEC Engenharia, é adquirido pela Camargo Corrêa. A empresa foi criada em 1959 por engenheiros da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.